Posts Tagged ‘poesia’

Balada para Beibi Meri ou a história que nunca termina, porque penso em você?Outro título: “Do meio da carta em diante”. VERSÃO 9 da   letra e intenção musical resgatada  de gravações feitas em fita k7.

24 de maio de 2018

Ó  baby

 somos  sexuais

Acima de tudo

e sobre tudo

 Tudo Antes do livro

 que não lemos

 

 E não temos

A coisa importante

dos canais de televisão

Não temos

 

Nem sempre  entendi

A coisa mais impossível

 

São de sonhos 

feito morcego 

do lado   style

de morrer

 de hoje

 

E o pensamento

 Eu tô de saco cheio

 de pensamento

 

Talvez seja

só uma ideia

feita do viver

na Paulicéia

baby

 

Numa compreensão

Nessa

Me ga  ló pó li s

Esta coisa

 em lambe-lambes

Desenhada no cartão

 

Coisa grudada

Na porta

feito beijo

com  pedido

de socorro

 Ou quem sabe um segredo 

debaixo de uma  faixa

Duma faixa

quem acha

quem acha

Segurança

 

Nem sempre  pedi

A luta mais impossível

 

os tempos

 Baby Baby

aqui  são outros

Por que penso                          em você

Poema do Livro E ou poesias (Autor-São Paulo 2016) apresentado no Sarau dos Achados e Perdidos, versão Espaço dos Satyros 1 – Praça Roosevelt – São Paulo – 08.02.2017

18 de fevereiro de 2017

Quando estiver pedido

Quando a salvação for impossível

Quando você não alcançar o perdão

Não forem aceitas as desculpas

Quando ninguém  ouvir um sinto muito  seu

E o silêncio não resolver nada

Minta!

 

 

Leitura do poema retirado do Zíper da cidade. Sarau dos Achados e Perdidos. São Paulo.Praça Roosevelt. Noite de terça. por volta das 10hs de um dia chamado de vinte e seis desse mês.

30 de julho de 2016

forma de dor

20 de março de 2015

Eu queria a dor dos analgésicos
Sei disso

porque a dor  muito forte
não doe
É  uma loucura

Não sai da mente o querer inventar

erros de gramática nesses momentos
Nunca deixei de errar
porque deixar

não posso
Sou posse
Tudo… sentir, ouvir, ver, falar, escrever,  mentir

É …por …na forma que nunca foi

e não é

Agora que

retorna uma lágrima  para  o olhar  a  lua

parada  entre pessoas apaixonadas

se beijando  na praça

numa conjugação de  verbos

que ainda

não causa dor

Sarau Céu das Águas em Caucaia do Alto

19 de setembro de 2009

O sarau Céu das Águas ocorreu em 2002 e o tema vinculava-se à preocupação ecológica com a morte dos rios em contaminação das águas. A idéia de um céu para as águas tem sua origem no imaginário pós-morte, onde tudo que é bom, quando morre, vai para um céu. Os créditos das fotos pertencem à sensibilidade do fotógrafo Luni e retratam as performances de Samuel Batista, Nathália, Max Fairbanks, Salatiel, Banda Centro da Terra (Silvano e cia), Robson, Gil, Boca, Luiz Ramalho, Ricardo, Rosa, Isa Ferreira e filha, Carlinhos Orsi, Beibe, Bene Bergamo e todos os amigos queridos que lá estiveram.

Vejam todas as fotos em http://www.flickr.com/photos/zeromundo